O Impacto da Cor

As cores, sejam claras ou escuras, vibrantes ou subtis, influenciam a nossa perceção dos espaços e como nos sentimos.

Como humanos, somos cercados por cores a cada momento, seja uma sombra projetada na parede da nossa sala de estar, o tecido de um sofá na zona lounge de um hotel ou o tom da nossa mesa de trabalho.

Curioso para saber mais sobre o efeito que a cor pode ter no nosso aparelho sensorial e como a cor se relaciona com o campo científico da neuroestética? A Muuto procurou saber mais junto de Susan Magsamen, Directora Executiva do International Arts + Mind Lab da Universidade Johns Hopkins.

O que é neuroestética?

Na sua forma mais simples, a neuroestética é a nossa compreensão de como nosso cérebro muda nas artes. Trata-se de examinar profundamente como os nossos sistemas sensoriais, percetuais e motores funcionam quando criamos ou apreciamos arte e como esses sistemas se envolvem com o sistema nervoso central em torno de coisas como recompensas, prazer, emoção e cognição.

Como podem as diferentes formas de arte nos ajudar a entender a nós mesmos e o mundo ao nosso redor? Como afetam o nosso comportamento?

A arte, nas suas múltiplas formas, permite que nos expressemos plenamente, processemos e construamos sentido a partir das experiências humanas, grandes e pequenas. O ato de fazer arte pode ter um efeito muito relaxante e restaurador no corpo e na mente. A arte também nos liga aos outros, construindo pontes de compreensão e empatia entre diferentes grupos de pessoas.

decoraçao de interiores

Se nos focarmos na cor, qual é o papel que esta pode desempenhar na neuroestética e que impacto pode ter no nosso bem-estar?

A cor é um tópico muito interessante em termos do papel que desempenha no mundo, sendo vital para dicas de sobrevivência num nível evolutivo básico, já que cores quentes como vermelho, amarelo e laranja são mais bem vistas pelo olho humano do que verdes e azuis. Também sabemos que nossa perceção das cores é altamente cultural; uma determinada cor pode significar algo numa cultura e algo totalmente diferente noutra. Quando trazemos a cor para o design, temos que estar atentos tanto de uma perspetiva neurobiológica quanto cultural e social.

muuto deoração escandinava

Que elementos moldam a nossa perceção de uma determinada cor?

Uma das coisas que é tão interessante sobre a cor é que, embora as cores individuais sejam importantes, o tom real de uma cor desempenha um papel importante em como respondemos a ela a um nível individual. Por exemplo, coisas com tons de rosa tendem a ter um efeito mais relaxante sobre nós. Entender o matiz é um aspecto importante quando se pensa em cores, assim como o contexto. A nossa perceção de uma determinada cor muda em relação às cores que a cercam.

Como pode a cor impactar a maneira como vemos e experienciamos o que nos cerca?

O problema com a cor é que todos nós a vemos de maneira diferente, dependendo da nossa biologia. A maneira como o cérebro processa as cores faz parte da perceção de cada um; isso deve-se à genética, à experiência de vida, ao condicionamento. Devemos pensar na cor como algo altamente subjetivo. Poderá projectar um espaço na sua perspetiva e da ideia de que uma determinada cor terá um certo efeito nas pessoas que o vão habitar, no entanto isso pode não ser necessariamente verdade. Em vez disso, devemos considerar a cor mais como uma ferramenta dentro de uma paleta que inclui volume, textura e todos os outros objetos que formam um espaço. A cor é altamente contextual e devemos abordá-la como tal.

a cor no design